sexta-feira, 5 de abril de 2013

COOPERIFA VAI ENCHER DE POESIA O CÉU DE SÃO PAULO






A Cooperifa realiza pelo sétimo ano consecutivo, o Poesia no ar, e vai encher o céu de São Paulo de poesia.
Nesta noite mágica da periferia paulistana o sarau vai acontecer normalmente até às 22hs30, depois todas as poesias lidas, mais as mensagens e poemas dos convidados serão colocadas em balões de gás (500 bixigas) e enviados via áerea para toda a cidade.
Onde todos querem violência, nós poesia.
Quem não puder comparecer no Sarau da Cooperifa neste dia não se preocupe, se tiver sorte vai receber nossa poesia em casa, sem alarde, e abençoada pelo sereno da madrugada.

*Atenção: antes de ir para o trabalho ou para a escola Dê uma olhadinha no quintal, quem sabe...

POESIA NO AR

Dia 17 de abril  20h45


Bar do Zé Batidão
Rua Bartolomeu dos Santos, 797 Chácara Santana
Periferia-SP

terça-feira, 12 de março de 2013

I SEMINÁRIO DE LITERATURA DA PERIFERIA



I SEMINÁRIO DE LITERATURA DA PERIFERIA

O Seminário pretende discutir e analisar a produção literária das periferias, em SP e fora do Estado, com base nos eixos: Política, Educação e Estética, em três palestras/debate com a presença de escritores/as (poetas e prosadores) educadores/as e pesquisadores/as que atuam e refletem o tema.


PROGRAMAÇÃO

> 15/03 (sexta-feira), das 18h às 20h
Tema: Literatura da periferia e política: trança de raiz?
Sinopse: Entre manifestos e manifestações a literatura da periferia parece gritar em todos os seus temas. Nela o direito à existência é afirmado na denúncia e no amor, na dureza da narrativa e no gozo do verso e vice-versa. A proposta é discutir quais são as aproximações ente a produção literária da periferia (oral e escrita) e a ação política inerente ao ser social. Onde elas se encontram? Ou mesmo, é possível existirem separadas?
Palestrantes: Nelson Maca (BA) e Ruivo Lopes (SP)
Mediador: Diego Arias (Sarau da Brasa)

> 16/03 (sábado), das 18h às 20h
Tema: Barreiras visíveis e invisíveis: Teorias e práticas que se entrelaçam na Educação e na Literatura da periferia.
Sinopse: A proposta é que os convidados discorram sobre suas atuações entre o universo da Educação e da criação literária da periferia, suas visões e perspectivas neste trânsito de conhecimentos que podem potencializar cada vez mais as relações sociais. Como encontrar brechas para aguçar o imaginário dos educandos no ensino formal, como desenvolver ações no ensino dito informal, em que saraus, centros culturais independentes estão em movimento, engrossarão o caldo neste encontro.
Palestrantes: Allan da Rosa (SP) e Celinha Reis (SP)
Mediador: Michell da Silva - Chellmí (Sarau da Brasa)

> 17/03 (domingo), das 17h às 19h
Tema: Entre as frestas da forma: Rachaduras e horizontes.
Sinopse: A mesa propõe discutir e analisar o desenvolvimento estético da literatura da periferia (oral e escrito), a relação e os entraves com a atuação engajada de seus protagonistas.
Palestrantes: Cidinha da Silva (MG) e Érica Peçanha (SP)
Mediador: Michel Yakini (Sarau Elo da Corrente)

Mais Informações: http://ccjuve.prefeitura.sp.gov.br/2013/02/26/i-feira-literaria-do-ccj-2/

Dias: 15, 16 e 17 de março de 2013
Local: Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso
Av. Deputado Emílio Carlos, nº 3.641, Vila Nova Cachoeirinha, Zona Norte, (ao lado do terminal Cachoeirinha)

Como chegar: http://ccjuve.prefeitura.sp.gov.br/como-chegar/

Organização

Coletivo Cultural Poesia na Brasa
Coletivo Literário Sarau Elo da Corrente
Projeto Espremedor
CCJ Ruth Cardoso

Projeto contemplado no Edital de Ocupação do CCJ

quinta-feira, 7 de março de 2013

SEXTA-FEIRA EM MINAS GERAIS







Polo Audiovisual apresenta resultados, projetos e perspectivas para 2013.

Apresenta:

TERTÚLIAS DO MORRO

Um encontro entre LUIZ RUFFATO E SERGIO VAZ

com poetas, escritores, rappers, atores, músicos e bailarinos locais, marca a inauguração do primeiro estúdio-escola da Fábrica do Futuro sediado no PINA – Ponto de Interação nas Artes. 

Dia 8 de março 19h

Local: Ponto de Interação nas Artes - PINA
Rua Raul Cisneiros Guedes, 193, Bairro Guanabara
Cataguases - MG

foto: Maria Buzanovcky



domingo, 6 de janeiro de 2013

50 TONS DE SANGUE




50 TONS DE SANGUE

A história verdadeira do cotidiano violento da periferia.
Escrito  com o sangue dos jovens e revisado pelo medo e silêncio da sociedade, não é um livro como outro qualquer, ele foi impresso na pele das pessoas em páginas e páginas de histórias tristes, que como um livro de areia de Jorge Luiz Borges, não acaba nunca.
É fácil reconhecê-lo pela capa, é uma gente simples, amanhecida pelo suor do trabalho e marejada pelos olhos tristes do sofrimento.
Ironicamente, é um livro extraordinário, os personagens gritam, mas o leitor , entorpecido pelo próprio umbigo, simplesmente não escuta.
 E foram infelizes para sempre.

Sergio Vaz



sexta-feira, 15 de junho de 2012

TEATRO EM TABOÃO



fonte: www.barelanchestaboao.blogspot.com


Drama das enchentes vira comédia no Teatro Encena




Fazendo graça já no título com o nome do córrego, “Janeiros... Pirou Jussara? Pendurar a Vovó no Banheiro?”, de Gilberto Amêndola, reflete com humor cáustico o drama das comunidades vitimadas ano a ano pelas enchentes.
A produção do espetáculo se baseou em depoimentos de moradores vizinhos aos córregos da região, e em notícias de jornais que estampam há décadas as mesmas manchetes sobre transbordamentos.

Segredo evidente
O segredo do sucesso das montagens da Cia. de Teatro Encena é bem evidente. Aquela é uma trupe unida pelo amor. Certa feita levei duas amigas àquele teatro. No dia seguinte a atriz Lídia Sant’anna me perguntou se elas tinham gostado do lugar. “Quando vai gente nova lá, eu fico querendo que elas gostem. É como se elas estivessem indo na minha própria casa”, justifica Lídia.
Na semana passada meu amigo Beline Prado foi ver a peça. Como não sabia a localização exata do teatro, perguntou a um morador de rua. “Você vai no casamento?”, disse o mendigo. “Não, eu vou num teatro que tem por aqui”, retrucou Beline. “Pois então. Você vai no casamento. É alí”, apontou o morador de rua.
Isto mostra que o objetivo dos artistas foi atingido. A peça já entrou na alma do povo.
Vá assistí-la neste sábado, e você também ficará sabendo o por quê.

Dia 16 de junho (sábado)
Às 20h30 – Entrada franca
Janeiros... Pirou Jussara? Pendurar a Vovó no Banheiro?
De Gilberto Amêndola. 
Com: Cadu Camargo, Claudio Bovo, Fernanda Garcia, Flavia D´Álima, Jeff Mendes, Orias Elias, Sylvia Malena, Thânia Rocha, Walter Lins, e Zu Vieira.


Teatro Encena
Rua Sargento Estanislau Custódio, 130
Fone: 2867-4746

sexta-feira, 25 de maio de 2012

terça-feira, 1 de novembro de 2011

SARAU DA COOPERIFA NA BIBLIOTECA PAULO DUARTE

VEIA E VENTANIA - LITERAURA PERIFÉRICA



Povo lindo, povo inteligente,


neste último sábado o Sarau da Cooperifa se apresentou na Biblioteca Paulo Duarte, Jabaquara, dentro do projeto "Veia e ventania - literatura periférica" organizado pela coordenadoria de Bibliotecas.

Antes, sempre rola uma oficina e um bate-papo sobre poesia.

Dia 26 de novembro tem mais. Agende-se!


abs.


sergio Vaz